Pesquisar este blog

DESTAQUE

A CIÊNCIA DO ERRO | Sobre Verdades, Veracidade e Realidade Objetiva - Parte 1: Uma resposta a Marcelo Gleiser

A CIÊNCIA DO ERRO Sobre Verdades, Veracidade e Realidade Objetiva Parte 1:   Uma resposta a Marcelo Gleiser Dedicado ao me...

sábado, 23 de novembro de 2013

Faça doações ao Médicos Sem Fronteiras... Amplie as fronteiras de sua vida...


AMPLIE AS FRONTEIRAS DE SUA VIDA...


Acefalia e/ou Adestramento



Um amigo publicou o post acima:

Uma 'crente' não gostou:

Pra mim isso é um total desrespeito com a fé alheia. Sua sorte é que lhe amo como a um irmão, aí, vou relevando. Mas me chamar de cão adestrado é beeeem no meu limite. Um dia desses, lhe perco. Vou sentir sua falta.

Respondi:

'Lila', LEIA A BÍBLIA... Uns confundem por ofensa, o que é dito como mera DESCRIÇÃO... Parafraseando Camus: 

[...] primeiro aderem às crenças, para só então ler as escrituras - quando leem...

'Desrespeito' é ordenar o apedrejamento de filhos rebeldes, a mutilação de mulheres desobedientes, o assassinado de estrangeiros, e pertencentes a outros credos... Chamar aos cegos, que seguem tacitamente tal mensagem, de 'adestrados' é o mínimo... Prefere 'cúmplices'???

UM MARCO DA INTOLERÂNCIA RELIGIOSA - In Nomine Dei: 

"Quando te incitar teu irmão, filho da tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu seio, ou teu amigo, que te é como a tua alma, dizendo-te em segredo: Vamos, e sirvamos a outros deuses que não conheceste, nem tu nem teus pais; Dentre os deuses dos povos que estão em redor de vós, perto ou longe de ti, desde uma extremidade da terra até à outra extremidade; Não consentirás com ele, nem o ouvirás; nem o teu olho o poupará, nem terás piedade dele, nem o esconderás; Mas certamente o matarás; a tua mão será a primeira contra ele, para o matar; e depois a mão de todo o povo. E o apedrejarás, até que morra, pois te procurou apartar do Senhor teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão;" - DEUS

Esta é a PALAVRA DO SEU SENHOR, em 'Deuteronômio [13:6-10]... 

Favor notar, Lila, que em seu 'ato de fé', você contraria a própria bíblia... Primeiro porque está adorando um deus da Idade do Ferro, pertencente a outra cultura... Ou seja, você é "estrangeira" aos olhos do "povo de deus", ou o "povo hebreu"... A pena de DEUS para tal ousadia é a morte - empalada... Depois, está adorando um 'deus' da outra "extremidade da terra"... Finalmente você é MULHER: 

"Estes são os que não estão contaminados com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes são os que dentre os homens foram comprados como primícias para Deus e para o Cordeiro.” - DEUS

Ou seja, a mensagem em Apocalipse [14:4], diz textualmente que você é motivo de "contaminação", e apenas por ser mulher...

Então, Lila, leia o CONTRATO, LEIA A BÍBLIA... CONFIRA O PREÇO A SER PAGO POR SUA SUBMISSÃO TÁCITA - ANTES DE CONCLUIR QUE FOSTES ADESTRADA TAMBÉM....

Carlos Sherman

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Aisha e o DEUS MISOGINO


Arbitrium



Não escolhemos a nossa configuração neural e bioquímica, e nem o que seremos capazes ou não de captar... Não podemos mudar quem somos, mas podemos mudar o nosso comportamento a partir de novas referências... Captamos a cena, comparamos com os nossos registros episódicos, referenciais, e conceituais, processamos e devolvemos como resposta... Mas não escolhemos de fato nada disso... Somos quem somos sem intencionar sê-lo... Mas somos, e responderemos por nossos atos... RESPONSÁVEIS SIM, CULPADOS NÃO... Se pretende ajudar alguém, ajude esta pessoa a obter novas referências; ou referências mais ajustadas à REALIDADE... E finalmente: "Você pode escolher, é certo. Mas não pode escolher o que vai escolher" - Schopenhauer - esclarecedor...

Carlos Sherman

EVA - AS ORIGENS DA MISOGINIA [INTRO]





















Feitos de Estrelas


Além de descendermos diretamente das estrelas, em átomos de nosso corpo, também podemos poetizar com as moléculas que inspiramos e expiramos, afinal durante uma vida, certamente respiraremos as moléculas 'inspiradas' por gigantes como Feynman, Einstein, Darwin, Cajal, Debussy, Satie, Lucrécio, Russell, Meslier, Galileu; mas também de figuras como Gengis Khan, Hitler, Lucrécia Bórgia, Rodrigo Bórgia - Papa Alexandre IV, Henrique VIII, Felipe IV, Al Capone, James Mason, 'Jack - O Estripador'... Também respiraremos com certeza, as moléculas da combustão e da fogueira que matou Giordano Bruno, e as moléculas que marcaram o suplício de Servetus, enquanto arfava em morte... Respiraremos as moléculas dos suspiros de Drummond, Neruda, Pessoas, Quintana e Coralina... Inalaremos o ar que passou pelos pulmões de Hendrix e Morrison... Humanos, troppo umanos, até o fim - e além, no ar que respiramos...

Sagan, Hitchens... Marley - e eu...

Carlos Sherman

Carl Sagan - Tentando Debater com um Criacionista (LEGENDADO)

In Nomine Dei


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Lato sensu



Daniel Lima, um amigo, me dirigiu a seguinte pergunta, em seu habitual tom cordial e humilde:

Olá irmão Carlos, durante a semana por varias vezes, passou na globo uma matéria que iria ao ar ontem no fantástico, porém ñ passou ou passou tão rápido que eu ñ vi enquanto piscava os olhos, a matéria era sobre cidades modelos no Brasil em que o povo administrava tudo...isso ñ seria o socialismo? (ñ sou petista e nem comunista) rsrsrs... é possível existir algum tipo de administração publica diferente desta em que vivemos, isso realmente pode dar certo?

Respondi com satisfação:

Meu irmão, pequenas comunidades podem ser geridas de forma 'quase direta', mas isso é mais do que 'utópico', contraproducente e inviável, quando o tamanho cresce... O socialismo não 'existe, rsrsrsrs, assim como o 'capitalismo', rsrsrsrsrs.... São apenas jargões... O que existe no mundo de hoje, lato sensu, é um sistema internacional de livre comércio e trocas voluntárias... E é isso que tem funcionado... Cada país, cada comunidade, adapta o modos operandi... Mas sem ilusões, afinal existem os cleptocratas, ou autocratas, os caras gananciosos, etc, e isso não tem nenhuma relação com ideologia, muito menos direita e esquerda... Um dos países mais socializados do planeta é os Estados Unidos, rsrsrs, e isso porque o bem estar comum, acima de um patamar razoável, ou enfim, chega à maioria da população... Existem outros exemplos, como a Nova Zelândia, Austrália, Suécia, Noruega, Islândia... Canadá... Mas a Inglaterra, a França, a Alemanha, também promovem o bem social com significativo sucesso.. Todos estes países têm economias baseadas na liberdade em relação às trocas voluntárias, e regulamentam suas economias de acordo com a sua demografia, geografia e clima... Não existem receitas perfeitas, e a tentativa de salvar o mundo, sempre escondeu o desejo infame de controlá-lo... Não existe portanto o 'socialismo', se lembrarmos que, de Hitler a Stalin, passando por países como a Nova Zelândia e a Suécia, o 'termo' é invocado sem reservas... Mas qual a é similaridade entre tais regimes e estilos de governo???

Carlos Sherman

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Não Curtir


Natureza e Comportamento



Querida, sobre:

'A gente faz a vida ou a vida faz a gente?'

[..] eu diria que: somos parte de um processo complexo chamado VIDA... Somos 'feitos' ou 'moldados' por 'ela' - ou por este processo 'cego' -, e somos um meio pelo qual 'ela' se transforma... Se resumirmos a questão às nossas vidas, devo dizer que 'somos quem somos sem intencionar sê-lo', em termos de 'processador neurofisiológico'... Somos 'cérebro', matéria, circuitária neural - e sem demérito... Esta aparente 'impotência', que não pode ser confundida com mito do determinismo biológico, abarca uma gigantesca capacidade de absorver novas referências e transformar o nosso 'COMPORTAMENTO'... Ou seja, seremos sempre 'os mesmos', mas podemos ao longo de toda a vida 'mudar' o nosso COMPORTAMENTO, pelo aprendizado de novas referências... 

E o nosso comportamento, por sua vez, afetará as referências e comportamentos de outras pessoas, em uma cadeia fantástica, e poderosa, que afetará a 'VIDA', de forma extrapolada... Ainda assim, para que possamos 'aprender' novas referências, ou modificar as existente, dependeremos de nossa neurofisiologia e nossas afinidades inatas, para só então depender do acaso de nossos encontros e desencontros, onde  a oportunidade de aprender estará jogada à sorte de nossa percepção... Simplificando, somos quem somos sem intencionar ser, e nas célebres palavras de Schopenhauer: 

'O homem pode, é certo, fazer o que quer, mas não pode querer o que quer.' 

Por outro lado este 'homem', tem a capacidade de 'aprender', de registrar referências e compará-las com sua percepção, e daí nasce o COMPORTAMENTO... Podemos mudar, e mudamos, só não poderemos escolher 'quando mudar', senão pela luta incessante entre preparação e oportunidade, quando só aprendemos quando estes dois vetores se unem e a mensagem, por meio do acaso, encontra o receptor... E aprendemos... 

Sei que a resposta ficou um pouco longa, mas desconfie de respostas curtas para perguntas complexas - sempre...

Em suma querida, o comportamento decorre de nossa natureza e das referências 'anotadas', e vem de nossa natureza a capacidade de assimilar novas referências, e os vieses para esta percepção, a intensidade, o grau de atenção, as 'prevenções'... E assim caminhamos, contando com a oferta de 'ensinamento', e a nossa subsequente possibilidade de assimilar... E isso tudo nos torna diferentes, e 'maravilhosamente' imperfeitos... Rsrrsrsrs, e assim é, sendo...

Existem ensinamentos mais ou menos corretos, e existe o conhecimento 'antigo', e o conhecimento 'errado'... E existem as 'crenças', ou o avesso do conhecimento - a ausência de aprendizado... Quando cremos, não aprendemos... Só existe conhecimento pela 'Ciência', i.e., só podemos 'conhecer' quando nos tornamos 'cientes'... E só devemos aceitar o que pode ser corroborado por provas, sob pena de cometermos injustiças - e muitas já foram cometidas, e muita sangue já foi derramado...

E a sua 'questão' nos remete quase que diretamente a Hamlet... 'To Be or Not To Be: That Is The - fucking [grifo meu] - Question.' Shakespeare nos dá a dica da resposta, e mais adianta: 'But Let it be.' Mas, para que, além de respeitar os nossos desejos, respeitemos e valorizemos os desejos dos demais, precisaremos endereçar a verdade, e não há como fazê-lo senão pelo ceticismo e pelo conhecimento... Precisamos descobrir, por detrás das máscaras da socialização, quem realmente somos... para ser de propósito... E cientes de que podemos mudar o nosso comportamento se mudamos as nossas referências... E precisamos de referências fundadas na realidade, se consideramos um propósito... Se consideramos que os nossos desejos devam estar integrados aos desejos dos demais.... Vamos na mesma nau, e para lugar nenhum, mas podemos ir melhor do que ontem, e melhor do que hoje - sempre... O arremate vem - também - com Hamlet: '. The Rest Is Silence. Dies.'

Como viveremos o restos de nossas vidas à caminho da morte certa??? Esta é a REFERÊNCIA ESSENCIAL PARA A VIDA: A CERTEZA DA MORTE...

P.S.: Acho que o arrazoado acima serve com base para a distinção entre 'natureza' e 'comportamento'... O resto é silêncio...

Carlos Sherman