Pesquisar este blog

DESTAQUE

A CIÊNCIA DO ERRO | Sobre Verdades, Veracidade e Realidade Objetiva - Parte 1: Uma resposta a Marcelo Gleiser

A CIÊNCIA DO ERRO Sobre Verdades, Veracidade e Realidade Objetiva Parte 1:   Uma resposta a Marcelo Gleiser Dedicado ao me...

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Douglas e os Piramidiotas

Quando olhamos para as pirâmides, vemos uma evolução óbvia de design e da clara evidência arquitetônica de tentativa e erro. A pirâmide egípcia é o resultado deséculos de desenvolvimento, experiência e adaptação. Um bom exemplo é a pirâmide curvada em Dahshur. Na verdade, o design desta pirâmide foi alterado durante a sua construção — É de se perguntar o porquê alienígenas usariam uma abordagem tão primitiva.
"Originalmente, os arquitetos haviam planejado que a pirâmide teria um ângulo de 60º. No entanto, o ângulo foi reduzido para cerca de 55º, logo após a construção e, portanto, foi necessário alargar a base. Em cerca de 45 metros acima do solo, o ângulo foi alterado mais uma vez, para um declive mais gradual de 43°."
Evolução das Pirâmides: http://goo.gl/c5IZLM

Alienígenas do Passado Desmascarado: http://goo.gl/t92sda

Movendo Objetos Grandes Sem Máquinas: http://goo.gl/9ctf4g

Movendo Estruturas e Pedras Gigantes Sem Máquinas:http://goo.gl/RSDr9R

Neuroquímica. Cerebro enamorado Helen Fisher)

{Vlog} Marisa Lobo tem registro de psicóloga cassado

Sobral enquadra Kardec...


Será que ele foi "iluminado" por um espírito burro?
Na mesma pagina: "os negros serão sempre os mesmos; como Espíritos, trata-se, sem duvida, de uma ração inferior, isto é, primitiva; são verdadeiras crianças às quais muito pouco se pode ensinar"
Pagina 141 "A raça negra é perfectível? Segundo algumas pessoas, esta questão é julgada e resolvida negativamente. Se assim é, e se esta raça é votada por Deus a uma eterna inferioridade, segue-se que é inútil nos preocuparmos com ela e que devemos nos limitar
a fazer do negro uma espécie de animal doméstico, preparado para a cultura do açúcar e do algodão"
FONTE: REVISTA ESPÍRITA, ALLAN KARDEC, ANO QUINTO – 1862 (Pagina 150) Título do original francês: REVUE SPIRITE, Journal d'Études Psychologiques (Paris, 1º de Janeiro de 1858) Tradução de EVANDRO NOLETO BEZERRA. Disponível aqui:http://livrariaflamarion.com.br/Espiritualismo/Allan%20Kardec/Revista%20Espirita/AK1862.pdf

 página 164 em diante
Curtir ·  · 

terça-feira, 27 de maio de 2014

Salmos



PUBLICARAM A MENSAGEM APOLOGÉTICA ACIMA... Observei:

Faltará a lucidez... E outras coisas mais... Conhecimento - neurofisiológico, antropológico, biológico, etc - e cultura...Faltará e falta, principalmente, conhecimento bíblico... Aqui vão alguns Salmos vindos da mesma fonte, já que tanto gosta: 

"Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras." - Salmos [137:9]... "Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe." Salmos [51:5]... "Odeio-os com ódio perfeito; tenho-os por inimigos." - Salmos [139:22]... "Quem conhece o poder da tua ira? Segundo és tremendo, assim é o teu furor." - Salmos [90:11]... "O segredo do Senhor é com aqueles que o temem; e ele lhes mostrará a sua aliança." - Salmos [25:14]... "Pois tu, ó Deus, ouviste os meus votos; deste-me a herança dos que temem o teu nome." - Salmos [61:5]... "Confirma a tua palavra ao teu servo, que é dedicado ao teu temor." - Salmos [119:38]... "Tristezas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam." - Salmos [18:5]... "E converteu os seus rios em sangue, e as suas correntes, para que não pudessem beber. Enviou entre eles enxames de moscas que os consumiram, e rãs que os destruíram. Deu também ao pulgão a sua novidade, e o seu trabalho aos gafanhotos. Destruiu as suas vinhas com saraiva, e os seus sicômoros com pedrisco. Também entregou o seu gado à saraiva, e os seus rebanhos aos coriscos. Lançou sobre eles o ardor da sua ira, furor, indignação, e angústia, mandando maus anjos contra eles. Preparou caminho à sua ira; não poupou as suas almas da morte, mas entregou à pestilência as suas vidas. E feriu a todo primogênito no Egito, primícias da sua força nas tendas de Cão." - Salmos [78:44-51]... "Contudo tentaram e provocaram o Deus Altíssimo, e não guardaram os seus testemunhos.
Mas retiraram-se para trás, e portaram-se infielmente como seus pais; viraram-se como um arco enganoso. Pois o provocaram à ira com os seus altos, e moveram o seu zelo com as suas imagens de escultura.
Deus ouviu isto e se indignou; e aborreceu a Israel sobremodo. Por isso desamparou o tabernáculo em Siló, a tenda que estabeleceu entre os homens. E deu a sua força ao cativeiro, e a sua glória à mão do inimigo. E entregou o seu povo à espada, e se enfureceu contra a sua herança. O fogo consumiu os seus jovens, e as suas moças não foram dadas em casamento. Os seus sacerdotes caíram à espada, e as suas viúvas não fizeram lamentação. Então o Senhor despertou, como quem acaba de dormir, como um valente que se alegra com o vinho. E feriu os seus adversários por detrás, e pô-los em perpétuo desprezo. Além disto, recusou o tabernáculo de José, e não elegeu a tribo de Efraim. Antes elegeu a tribo de Judá; o monte Sião, que ele amava. E edificou o seu santuário como altos palácios, como a terra, que fundou para sempre. Também elegeu a Davi seu servo, e o tirou dos apriscos das ovelhas; E o tirou do cuidado das que se acharam prenhes; para apascentar a Jacó, seu povo, e a Israel, sua herança." - 
Salmos [78:56-71]...

Mas se após estes 'salmos' ainda aposta em suas bravatas 'assassinas', doentias e ameaçadoras, então presumo que também lhe falte caráter, generosidade, coragem e compaixão... E não se esqueça: NÃO PODEMOS TEMER A QUEM AMAMOS... Finalmente, quem defende com argumentos de ocasião, aquilo que diz professar por uma questão de princípios, não acredita nem nos argumentos e nem é possuidor de tais princípios... E que atirem as pedras; será bem bíblico...

Carlos Sherman

domingo, 25 de maio de 2014

"Está fora do contexto" - Argumento

Esmagando o Literalismo e Contextualismo



O conceito de 'literalismo bíblico' é, 'de per si', falacioso... A bíblia é terrível por qualquer ângulo que olhemos... O fenômeno aqui, de fato, é a crença na crença...

Literalismo é 'tomar o que está escrito pelo que está escrito'... Deus ordena que duas ursas despedacem 42 crianças por chamar um de seus protegidos de 'careca'... Qual é a metáfora? Qual é o sentido oculto? Ou despedaçar em aramaico ou grego é diferente do sentido assumido pelas línguas vernáculas? Matar é matar, ou é só uma metáfora? Isso é terrível... Na verdade, estes caras da Idade do Fero eram atrasados em seus princípios, assim como atrasados eram os seus vizinhos e fontes sincréticas....

Carlos Sherman

P.S.:

Invocaram a velha questão do "contexto"... Objetei:

Renato Peterli: ou está fora de contexto kkkk

Ou está fora de qualquer contexto, pela imbecilidade... Leiam em Reis II: crianças sacaneiam um apoderado por deus e são despedaçadas por isso... É só... Não existe absolutamente nada a ser 'contextualizado'... Quando a bíblia sugere em Levítico o apedrejamento de filhos rebeldes, não existe nada senão a ideia da punição... Quando Moisés ordena que cada homem, apenas para provar obediência a deus, mate o seu irmão ou seu melhor amigo, não existe contexto que seja capaz de executar com sucesso o truque de transformar tão sordidez em uma lição virtuosa...

Mas tenho algo mais a dizer sobre o contexto: Aristóteles, enquanto o Antigo Testamento era alucinado, considerava a Terra como o centro do Universo, e assim era porque os deuses não deixariam o homem em uma posição menor ou periférica no espaço... A autoridade de Aristóteles calou, por exemplo, a atitude nobre e ética de Aristarco - interessado em tornar=se ciente pela prova... Aristarco, contemporâneo de Aristóteles formulou hipóteses, coletou evidência, e 'viu' corretamente, aquilo que Aristóteles apenas postulou...

Carlos Sherman 

"Se a rendição à ignorância e chamá-la de Deus sempre foi prematuro, continua prematuro até hoje." - Umberto Eco

Mas tenho algo mais a dizer sobre o contexto: Aristóteles, enquanto o Antigo Testamento era alucinado, considerava a Terra como o centro do Universo, e assim era porque os deuses não deixariam o homem em uma posição menor ou periférica no espaço... A autoridade de Aristóteles calou, por exemplo, a atitude nobre e ética de Aristarco - interessado em tornar=se ciente pela prova... Aristarco, contemporâneo de Aristóteles formulou hipóteses, coletou evidência, e 'viu' corretamente, aquilo que Aristóteles apenas postulou...

Renato Peterli: hehe. eu entendi até a 6ª linha ke vc escreveu hehehe

Da sexta em diante explico que Aristarco de Samos viveu o mesmo tempo e contexto de Aristóteles... Um preferiu a autoridade dos postulados, e fez fama... Outro formulou hipóteses e contribuir para o destino da humanidade... Só que 2.000 depois, quando foi recuperado por Copérnico, desenvolvido por Tycho Brahe, Kepler, e suas ideias finalmente chegaram ao cérebro de Galileu... E Aristóteles? Com ele podemos escrever uma enciclopédia de asneiras...

Renato Peterli hummmm, entendi. ate mesmo porke aristoteles considerava os astros seres "perfeitos", aí galileu o desmentiu kuando achou "buracos" na lua, etc.... ^^
Sim, mas a ideia de perfeição é mais forte em Platão... Mas Aristóteles viajou na mesma maionese...

Assomamos hoje aos ombros de gigantes como Aristarco, que em sua humildade não foi capaz de desfrutar da fama que a sua teoria heliocêntrica arrebanhou... 2.000 anos depois...

Aristóteles disse - por exemplo - que a mulher é inferior ao homem, entre outras coisas porque têm menos dentes... Tendo sido casado duas vezes, este canastrão não foi capaz - sequer -, de contar os dentes de suas esposas, e assim derrubar - 'no ninho' - mais um de seus postulados... Pessoas, mulheres, morreram por conta de tais imbecilidades...


Carlos Sherman

O cinismo - pseudo-erudito - cristão


Servetius deve ter sido perseguido pela inquisição, mas encontrou a morte (creio que na fogueira) sob a protestante Genebra.
Curtir ·  · 
  • 5 pessoas curtiram isso.
  • Paulo Rodrigues A questão da inquisição foi mandada a 40 historiadores renomados, pelo Papa João Paulo II,para que a estudassem a fundo, sem os chavões costumeiros como esses aí do letreiro ("... eram despachadas ao inferno pela igreja..."). Os estudos prosseguem e os chavões também. A Igreja Católica nunca mandou ninguém para o inferno. É preciso estudar a fundo a questão da Inquisição e analisar bem as relações de Igreja com Estado na época da Inquisição e procurar saber o que foi a Inquisição realmente. O assunto é muito complexo para ser tratado aqui. Mas pede a honestidade que se evitem os chavões que bem identificam os ignorantes na matéria.
    8 h · Curtir · 2
  • Kallel Goulart da Mota Isso mesmo Carlos, acrescentaria tb que Galileu morreu em sua cama, recebendo extrema unção..rs
    6 h · Curtir · 2
  • Carlos Leger Sherman Palmer Paulo Rodrigues, isso é um disparate... Claro que está documentado que a igreja condenou pessoas à morte, torturou, condenou e matou milhares de pessoas. Giordano Bruno foi apenas um caso, existe o julgamento dos Templários, e Lutero foi condenado, embora tenha escapado... Escapado para depois condenar, juntamente com Calvino, Servetus à morte - tendo o cuidado de acorrentar o seu livros às suas pernas... Kallel, Galileu teve a sua vida arrasada pela igreja... A extrema unção não significou mais do que NADA. E, senhores, já que insistem em todo este cinismo, peço que leiam a bíblia... A morte aos infiéis está lá, e sem desculpas... E, senhor Paulo, o despacho para o inferno ou a própria 'infernização' do planeta, está devidamente documentado pelo epílogo crístico do Apocalipse. Mas essa é muito boa: "A Igreja Católica nunca mandou ninguém para o inferno. É preciso estudar a fundo a questão da Inquisição e analisar bem as relações de Igreja com Estado na época da Inquisição e procurar saber o que foi a Inquisição realmente."... Farei o serviço,e estamparei uma lista interminável de condenações e documentos.
  • Carlos Leger Sherman Palmer Vamos a uma palinha (excerto de um de meus livros):

    Com o ‘Malleus Maleficarum’ [‘Martelo das Bruxas’] (1487) nas mãos a Inquisição Católica fez a festa, vestindo de sangue a Idade Média – ou Idade das Trevas, quando a RELIGIÃO SUBMETEU A CIVILIDADE E
     O PENSAMENTO. Este marco da sandice humana, no melhor estilo Harry Potter - só que proibido para menores -, foi escrito e compilado no século XV pelos inquisidores Heinrich Kraemer e James Sprenger. Os autores deste manual da sordidez fundamentaram sua obra na bula papal ‘Summis Desiderantes’ – ‘sobre bruxaria’ [sic] -, emitida por Inocêncio VIII em 5 de dezembro de 1484. 
    Sprenger e Kramer foram nomeados para combater a bruxaria no norte da Alemanha, gozando de poderes especiais e com o Malleus nas mãos – muitas vidas seriam ‘marteladas’ para sempre: 

    “[...] os diabos procuram interferir no processo de cópula e concepção normal, obtendo sêmen humano e transferindo-o eles próprios.” 

    Esta é a ‘inseminação artificial’ demoníaca da Idade Média, e remonta a ninguém menos do que São Tomás de Aquino, que nos diz em ‘Sobre a Trindade’ que.

    “[...] os demônios podem transferir o sêmen que coletaram e injetá-lo nos corpos de outros.” - São Tomás de Aquino, Doctor Angelicus (‘Sobre a Trindade’)

    Seu contemporâneo, São Boaventura, nos dá mais detalhes: 

    “[os súcubos] se entregam aos machos e recebem o seu sêmen; com habilidade astuciosa, os demônios preservam a sua potência, e mais tarde, com a permissão de Deus, tornam-se íncubos e despejam o sêmen em repositórios femininos.” – São Boaventura

    São tantos os ‘detalhes’ que somos obrigados, em nome da razão – e da vergonha-na-cara -, a supor que estes ‘santos’ católicos, e doutores da igreja, estiveram bem perto destas “cópulas demoníacas”. Não teriam participado? O ‘espírito santo’ também trabalha na base da ‘inseminação artificial’, tendo ‘alegrado a vida’ de algumas personagens bíblicas como Sara e Maria, além da Maya a mãe de Buda – sendo que neste último caso, o ‘espírito santo’ possuía uma “tromba enorme”. 
    Mas, segundo os doutores da igreja, o assunto é sério, e estas ‘mulheres endemoniadas’ e suas vassouras voadoras devem ser combatidas pela ‘cruz’. E a linhagem segue, porque os frutos destas uniões demoníacas também produzirão uniões ímpias mediadas pelos demônios, e assim sucessivamente, por várias gerações, e entre várias espécies. Sagan nos alerta sobre tais devaneios, em sua magistral obra ‘Um Mundo Assombrado por Demônios – A ciência vista como uma vela no escuro’ (1986) - de onde pincei boa parte dos excertos que seguem:

    “E lembramos que essas criaturas são famosas por voar; na verdade, elas habitam o ar. Não há nave espacial nessas histórias. Mas a maioria dos elementos centrais das histórias de rapto por alienígenas está presente, inclusive os seres não humanos sexualmente obsessivos que vivem no céu, passam através de paredes, comunicam-se por telepatia e realizam experiências reprodutoras com a espécie humana. A não ser que nós acreditemos que os demônios realmente existem, como podemos compreender um sistema de crença tão estranho, adotado por todo o mundo ocidental (inclusive por aqueles considerados os mais sábios dentre nós), reforçado por experiências pessoais em todas as gerações, e ensinado pela Igreja e pelo Estado? Existe alguma alternativa real além de uma ilusão partilhada que se baseia nas ligações e na química do cérebro?”

    Mas o fato é que por conta das prescrições terríveis e infantis do Malleus, muitas seriam as vítimas, em sua maioria mulheres e crianças (3/4). Naquela que foi a última execução de ‘feiticeiras’ na Inglaterra, uma mulher e sua filha de apenas 9 aninhos foram ‘enforcadas’ – In Nomine Dei. O seu crime? Haver “provocado uma tempestade quando despiram as meias”. 
    Um terrível lapso intelectivo e lógico e uma conhecida falácia retórica: o Post Hoc Ergo Propter Hoc - ou ‘depois disso, então por causa disso’; ou ainda ‘Falácia da Falsa Causa’; ou ‘Non Causa Pro Causa’; ‘Correlação Coincidente’; ou Cum Hoc Ergo Propter Hoc - ou ‘Falácia da Variação Concomitante’.
  • Paulo Rodrigues Sr. Carlos, ímpetos voluntaristas não fazem ciência de nada. Podia poupar-se digitar tantas linhas afirmando e não provando nada. Sei que aqui não é lugar para tanto estudo e prova. Mas esses seus impulsos nada provam e só irritam. Só lhe digo que o sr. está atrasado séculos quando diz que a Idade Média foi "IDADE DAS TREVAS". ISSO JÁ FOI SUPERADO PELOS GRANDES HISTORIADORES E CIENTISTAS. DOU-LHE SÓ UM SUBSÍDIO PARA TIRAR A LIMPO. O livro do grande históriador americano, THOMAS E. WOODS JR., "COMO A IGREJA CATÓLICA CONSTRUIU A CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL", Editora Quadrante, S.Paulo,2010, 220 p. Depois disso podemos falar. Fora disso é PERDA DE TEMPO. Bonne nuit.zzzzzzzzzz
  • Carlos Leger Sherman Palmer 'Impetos voluntaristas não fazem ciência de nada''??? E o seu fundamentalismo? Está em condições de falar em 'tornar-se ciente pela prova'? E o seu ímpeto, conduzido com o sem desfaçatez? Digitar tantas linhas? Que obviamente, em seu ato de fé, não serão lidas... Estou certo? E claro, a irritação... Sim este é um clássico da soberba religiosa... Só faltava mesmo agregar a 'irritação' o que realmente vem à sua mente: PUNIÇÃO... Grandes Historiadores? Que grandes historiadores? Convocados pelo papa? Você me faz rir... Eu estudo os grande historiadores... Superado pelo Cientistas???: Nunca debatemos tanto a religião - já que pensar não é suficiente para queimar vivo em suas piras doentias... A religião nunca foi tão debatida e escarnecida... Em que planeta você? A menos que considere por historiador e cientista - e devo acrescentar 'filósofo', escroques como Olavo de Carvalho!!! Que piada... Eres um fanfarrão: Editora Quadrante? Uma editora cristão, teológica? Você me crê um qualquer? Um imbecil? Estudei mais de 4.000 páginas de tratados verdadeiramente históricos sobre a Igreja Católica e a Inquisição... Perdi um pouco mais de tempo com você, afinal tenho mais obras pra citar: confira o maior estudioso bíblico, Barth Ehman; confira Michel Onfray, fundador da Universidade Livre da França; confira Sam Harris em 'O Fim da Fé' e 'Carta a Uma Nação Cristã'... Que tal Bertrand Russell? 'Pro que não sou cristão'... Jonathan Hill, 'História do Cristianismo', 'O Julgamento de Galileu', liberado pela biblioteca do vaticano, e a tradução dos 'Diálogos ' de Galileu - para entender como as coisas funcionavam por lá... Paul Veyne nos explica 'Quando o nosso mundo se tornou cristão' e a que custo... Confira o clássico 'A História das Religiões' de Mircea Eliade, em 3 volumes... Laurence Gardner nos explica em 'A Origem de Deus' sobre coo os assuntos eram tratados pela igreja... O 'Livro Negro do Cristianismo' de Jacopo Fo, Sergio Tomat e Laura Malucelli... Geofrey Blainey em 'Uma Breve História do Cristianismo, concorda comigo... Em 'Inquisição, o reinado do medo', Toby Green de Cambridge vai direto ao ponto... Christopher Tyerman de Oxford nos conta muito mais em 'A Guerra de Deus', em dois volumes, quase 1.200 páginas...
  • Carlos Leger Sherman Palmer Paulo Rodrigues, vejamos do que trata a 'Quadrante':